terça-feira, 2 de maio de 2017

Preconceito nos transportes públicos

Infelizmente se tornou algo corriqueiro encontrar amigos, tanto nas redes sociais quanto nas rodinhas de amigos, que tenham passado por algum tipo de discriminação em transportes públicos. Pelos relatos que encontro é perceptível que os casos acontecem na maioria das vezes com as minorias.


Por conta de não estar trabalhando ou estudando, as minhas viagens em transportes públicos não costumavam acontecer em horários de pico. Por isso na maioria das vezes que eu encontrava textos ou rolava alguma conversa sobre discriminação/preconceito eu acabava sendo um ouvinte no meio dos debates. Passou-se o tempo e agora estou empregado - Graças a todas as forças superiores - E sim, pela primeira vez indo trabalhar sofri homofobia dentro de um transporte público. Os comentários começaram a surgir porque perto desses seres maravilhosos estava um rapaz que parecia ter a minha idade e com esteriótipos mais expressivos de homossexualidade que os meus (O que não nos torna diferentes). O caso aconteceu diretamente com o rapaz e indiretamente comigo já que também sou gay. Não é preciso esperar que as coisas aconteçam diretamente e exclusivamente com você para que se tome as dores. Até porque antes mesmo de ouvir comentários como "Um negão desses com uma carcaça dessas" eu já tinha plena noção de que iriam se referir exclusivamente a mim em algum momento.

Entrei no famigerado Japeri indo pra Central do Brasil e logo os dois homens começaram a falar sobre homossexualidade sem ter uma minima base informativa pra falar sobre o assunto. O enredo do bate papo entre os dois vocês devem ter noção de como foi. Eram frases escrotas e desrespeitosas "Isso é uma sacanagem, eles são doentes, pedofilos... vergonha pra sociedade!" "Ainda tem pais que acham graça e apoiam" "Tanta mulher no mundo e os caras correndo atrás de homens" "Joãozinho você sabe que nos homens não temos cheiros tão agradáveis né? As mulheres são tão cheirosas, não da pra entender esses caras mesmo."

Foi uma viagem bastante tóxica de 40 minutos contados no relógio, mas que na cabeça pareciam horas. Sabemos que em todos os casos de discriminação ou preconceito é recomendado registrar queixa. Infelizmente registrar queixa de casos que acontecem em transportes públicos acabam por não dar em nada. Mesmo assim é a solução mais cabível.

Se você não faz parte da comunidade LGBT e compartilha de opiniões e discursos de ódio dentro de casa, transportes e outros meios sociais, pare com isso!  Procure se informar melhor sobre o que você está falando. As vezes a falta de conhecimento nos leva a opiniões erradas sobre algo ou alguém. 

Em outras Redes:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2017 | Design : Sanyt Design | Tema: Blogger | Diário Pessoal • voltar ao topo